Instituto Açoriano de Cultura Página inicial | Arquivo de Newsletters | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Newsletter
 
 

N.º 32  03/11/2005

Workshop de improvisação e manipulação de áudio e vídeo em tempo real e a realização do live act/concerto audiovisual PYGAR


No âmbito da execução do PAAD-Projecto Atlântico de Arte Digital (co-financiado pelo INTERREG III-B), o IAC-Instituto Açoriano de Cultura leva a efeito na próxima 6ª feira, dia 4 de Novembro, na Carmina Galeria, um workshop de improvisação e manipulação de áudio e vídeo em tempo real e a realização do live act/concerto audiovisual PYGAR por Hugo Olim e João Ricardo.

Com uma participação de 15 formandos, o workshop será monitorizado por João Ricardo (com um curso de operador de som na Live Audio Engineering, de Londres, criou uma empresa de som e trabalhou como técnico freelancer para Serralves, Rivoli, Culturgest, Coliseu do Porto) e Hugo Olim (licenciado em Tecnologias da Comunicação Audiovisual, com obra artística no campo das artes visuais, mais concretamente no vídeo e na fotografia; autor de diversos trabalhos em vídeo que têm sido apresentados em festivais de vídeo e de cinema no país e no estrangeiro, assume-se também como live vídeo performer).

Ao nível do áudio, a oficina centrar-se-á no uso do software Ableton Live, que é um programa que incorpora sampling, MIDI, efeitos e instrumentos, todos manipuláveis em tempo real e de forma intuitiva. Após uma breve introdução ao programa, propõe-se que os participantes se familiarizem com esta ferramenta, testando técnicas e desenvolvendo uma abordagem própria. Pretende-se que os participantes saiam desta oficina com um melhor conhecimento do Live, e um maior entendimento sobre abordagens mais intuitivas no uso de um computador em actuações ao vivo.

Ao nível do vídeo, o workshop centrar-se-á na utilização do programa Resolume como instrumento e ferramenta de improvisação e manipulação de vídeo digital num contexto de performances em tempo real. Serão dados os princípios básicos e fundamentais do vídeo, com especial atenção à captura de imagens, tratamento das mesmas, aos diferentes tipos de compressões e resoluções, bem como a todo o hardware e software adjacente.

Em complemento do workshop, o IAC-Instituto Açoriano de Cultura promove, também com a colaboração Carmina Galeria e nas suas instalações, para o público em geral e por ocasião da apresentação dos resultados, no sábado, dia 5, pelas 21h30, o live act/concerto audiovisual de conteúdo electrónico PYGAR, realizado por João Ricardo (audio) e Hugo Olim (vídeo), que é o resultado de um intercâmbio audiovisual de interacção humana com as máquinas.

Em PYGAR a actuação acontece sem que existam quaisquer directrizes a seguir, tudo é espontâneo. Apresentam-se sons/imagens que, em condições normais, nunca chegariam aos nossos ouvidos/olhos. Criam-se texturas superficiais de transformação lenta, envolvendo acções repetidas ou gestos minimalistas que se desenvolvem gradualmente; combina-se a arte e a tecnologia – ferramentas mediadoras, indutoras e activadoras de experiências – para reordenar vestígios oníricos; exploram-se processos de edição/manipulação e novas relações entre som e imagem – a simbiose entre som e imagem, interligando e manipulando a música e o vídeo em tempo real.

Mais informação