Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
 
Relatório de Actividades 2004
 

ÍNDICE
1. Introdução
2. Actividade Editorial
3. Eventos Culturais
3.1. Exposições
3.2. Colóquios, conferências, espectáculos, concertos, mesas-redondas e apresentações de obras
4. Projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores
5. Projecto de Levantamento das Fontes Açorianas existentes no Archivo General de Simancas
6. Projecto Atlântico de Arte Digital (PAAD)
7. Outras Actividades

1. Introdução

O presente Relatório de Actividades reporta as actividades realizadas e em desenvolvimento no ano de 2004 e é apresentado à Assembleia Geral para discussão e aprovação no termos da alínea d) do artigo 12.º e do ponto 3 do artigo 11.º dos Estatutos.

2. Actividade Editorial

2.1. A tlântida – Revista de Cultura – 2003
Saiu do prelo no mês de Abril o volume XLVIII da Atlântida – Revista de Cultura, correspondente ao ano de 2003.
É integrada pelas habituais 4 secções temáticas: «Estudos e Criação Artística», «Ciências Humanas», «Estudos e Criação Literária» e «Outros Saberes», mais um dossiê sobre Emanuel Félix – do qual foi efectuada uma separata –, num total de 31 entradas. Contou com diversos apoios directos, a saber: Direcção Regional do Ambiente, Direcção Regional da Ciência e Tecnologia, Direcção Regional das Comunidades, Cimentaçor, SAAGA e Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, para além dos indirectos, da Direcção Regional da Cultura e do Instituto das Artes.

2.2. A tlântida – Revista de Cultura – 2004
Está em fase final de execução gráfica, e sairá do prelo no decurso do primeiro trimestre do ano de 2005, o volume XLIX da Atlântida – Revista de Cultura, correspondente ao ano de 2004.
Contém um total de 28 entradas, distribuídas pelas 4 secções temáticas referidas no ponto anterior.

2.3. Atlântida. Índices (1985-1997), de José Avelino dos Santos
Saiu do prelo, no primeiro trimestre, a obra Atlântida. Índices (1985-1997), a qual reúne os índices da chamada 2ª série da Atlântida, ou Atlântida – Artes e Letras, que foram elaborados pelo consócio e membro desta Direcção Dr. José Avelino dos Santos.

2.4. Anais da Família Dabney no Faial, de Roxana Dabney – tradução e edição em Língua Portuguesa
Procedeu-se à tradução e edição em Língua Portuguesa do 1.º volume dos Anais da Família Dabney no Faial, de Roxana Dabney.
A tradução é da responsabilidade do tradutor Dr. João Manuel Cardoso Simão Duarte e foi assessorada no domínio da História do Faial pelo historiador e consócio deste Instituto Doutor Ricardo Madruga da Costa.
Estão em curso os trabalhos conducentes à tradução e edição em Língua Portuguesa do 2.º volume, cuja saída do prelo ocorrerá no final do primeiro semestre do corrente ano de 2005, estimando-se a saída do 3.º e último volume no decurso do ano de 2006.
Esta acção, que integra uma parceria com o Núcleo Cultural da Horta, é realizada com os patrocínios directos da Secretaria Regional do Ambiente e da Câmara Municipal da Horta.

2.5. Igreja – Virtudes e Pecados (entrevistas), de Tibério Cabral
Saiu do prelo, no final do primeiro semestre, a obra Igreja – Virtudes e Pecados (entrevistas), da autoria do jornalista Tibério Cabral.
Esta obra, contendo 22 entrevistas realizadas a personalidades e indivíduos na sua quase totalidade relacionados com a igreja católica, tem um prefácio do escritor Fernando Dacosta e contou com patrocínios directos da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e da Direcção Regional da Cultura.

2.6. «Baleeiros em Terra», reportagem de Sidónio Bettencourt edição multimédia
Realizou-se uma edição multimédia de uma reportagem de rádio da autoria do jornalista Sidónio Bettencourt intitulada «Baleeiros em Terra», com sonorização e pós produção de Raul Resendes, à qual foram atribuídos os prémios «Reportagem Açores/rádio-95» e «Clube Português de Imprensa-95» e que representou a RDP no concurso internacional de rádio «Prémios Ondas da SER-95», em Barcelona.
A edição contou com um patrocínio directo da Câmara Municipal das Lajes do Pico.

2.7. Cantigas do Povo dos Açores, do Tenente José Dias edição multimédia
Está em desenvolvimento, com conclusão prevista para o decurso do primeiro semestre do corrente ano, a edição, em formato digital, da obra do Tenente José Dias Cantigas do Povo dos Açores, editada por este Instituto em 1981.
Esta edição resultará num CD-ROM que, para além do respectivo texto integralmente digitalizado e das correntes facilidades de pesquisa textual, disponibilizará também a execução musical de todas as partituras constantes da obra e a possibilidade da sua impressão em escrita musical estandardizada.
Este projecto – que é realizado em parceria com o Instituto Cultural de Ponta Delgada –, atendendo ao seu elevado nível de utilização de novas tecnologias digitais, é apoiado financeiramente pela Direcção Regional da Ciência e Tecnologia através do programa INFOTEC, e está a ser desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina, no Brasil, no quadro de um contrato celebrado para o efeito com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária.

2.8. Carta antiga da vila da Calheta – edição fac-similada
Realizou-se uma edição fac-similada de uma carta da vila da Calheta, ilha de São Jorge, datada de 1882, em associação com a respectiva Câmara Municipal.

2.9. Memória Genealógica das Famílias Faialenses, de Francisco Garcia do Rosário
Encontra-se em curso a execução gráfica da edição em livro do manuscrito, datado de 1851, intitulado Memória Genealógica das Famílias Faialenses, de Francisco Garcia do Rosário, com leitura, introdução e notas de José Elmiro Rocha.
Estima-se a sua saída do prelo no decurso do corrente ano de 2005.

2.10. «Angra do Heroísmo: Arquitectura do Século XX e Memória Colectiva», de Paulo Gouveia
Foi decidido publicar em livro a tese de doutoramento do Arq.º Paulo Gouveia, apresentada à Universidade de Évora, intitulada «Angra do Heroísmo: Arquitectura do Século XX e Memória Colectiva».
Estima-se a sua saída do prelo no decurso do próximo ano de 2006.

2.11. História dos Açores
Foi decidido promover a realização de um projecto que concretize uma História dos Açores, de natureza científica, escrita essencialmente por professores e investigadores de nível universitário, a disponibilizar ao público em livro e em CD-ROM.
Para o efeito, o IAC convidou para a direcção científica deste projecto dois professores catedráticos que são dos mais prestigiados investigadores e conhecedores da História dos Açores: os Professores Doutores Artur Teodoro de Matos e Avelino de Freitas de Meneses.
Esta História dos Açores terá dois volumes, num total de cerca de 1000 páginas, divididas por seis grandes períodos históricos, e por mais de 40 capítulos. Estes capítulos serão escritos por investigadores especialistas nos respectivos temas, que serão convidados, para tal, pela direcção científica da obra.
Neste momento está em curso a assinatura dos contratos com os autores dos capítulos, estimando-se a sua execução material ao longo de três anos (2005, 2006 e 2007), de modo a que a obra esteja disponível ao público no final do ano de 2007.

3. Eventos Culturais

3.1. Exposições

3.1.1. «Do desenho, do corpo e do branco e do negro» – exposição de desenho de José António Flores
De 8 a 31 de Janeiro, no Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada, promoveu-se a apresentação da exposição de desenho de José António Flores intitulada «Do desenho, do corpo e do branco e do negro», realizada pelo IAC com a colaboração da Sociedade Nacional de Belas Artes, na sequência da sua apresentação já em Angra do Heroísmo no ano de 2003.
Na inauguração esteve presente, para além do artista, a Presidente da Sociedade Nacional de Belas-Artes, Pintora Emília Nadal, que se deslocou aos Açores a convite deste Instituto, e o Secretário-Geral daquela Sociedade, António Silva, para além da Presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada.
A acompanhar a exposição foi editado um catálogo com 28 páginas, de distribuição gratuita, no qual foi incluído um texto inédito do falecido Pintor Fernando de Azevedo sobre os desenhos que integram esta mostra.

3.1.2. «Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970»
De 16 a 31 de Janeiro, na Sala dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais, em Angra do Heroísmo, e de 27 de Fevereiro a 13 de Março em Ponta Delgada, na Academia das Artes dos Açores, promoveu-se a apresentação da exposição «Arquitectura Moderna Portuguesa 1920-1970», realizada pelo Instituto Português do Património Arquitectónico e apresentada nos Açores no quadro de uma parceria do IAC com a Casa da Cultura da Terceira e com a Delegação da Ordem dos Arquitectos nos Açores.
Na inauguração em Angra do Heroísmo esteve presente, a convite do IAC, o Presidente do Instituto Português do Património Arquitectónico, Arq.º João Belo Rodeia, que se fez acompanhar por uma assessora e por um director de serviços. Na inauguração em Ponta Delgada, para além do Presidente do Instituto Português do Património Arquitectónico, esteve também presente a comissária da exposição, Arqª Ana Tostões, que, na ocasião, proferiu uma conferência sobre o tema.

3.1.3. «João Correia Rebelo: Um Arquitecto Moderno nos Açores»
Dando continuidade ao programa de apresentações da exposição realizada pelo IAC «João Correia Rebelo: Um Arquitecto Moderno nos Açores», iniciado já no ano de 2003 e em cujo Relatório de Actividades se encontram enunciadas as suas principais características, promoveram-se as seguintes apresentações:

  • De 13 a 28 de Fevereiro, na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto.
    Na inauguração foi proferida uma conferência pelo comissário coordenador da exposição, Arq.º João Vieira Caldas, estando presente, pela parte do IAC o Presidente da Direcção.
  • De 8 de Junho a 3 de Julho, em Lisboa, na Sociedade Nacional de Belas Artes.
    Na inauguração, a que esteve presente a Presidente da Sociedade Nacional de Belas Artes, realizou-se uma mesa-redonda sobre a obra deste arquitecto açoriano, presidida pelo Arq.º João Belo Rodeia, Presidente do Instituto Português do Património Arquitectónico, e que contou com a participação dos Arq.ºs Nuno Teotónio Pereira e José Manuel Fernandes e da Drª Maria Helena Barreiros.
  • De 22 de Outubro a 12 de Novembro, em Angra do Heroísmo, na Sala dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais.
    Na inauguração foi proferida uma conferência sobre a obra de João Correia Rebelo pelo comissário coordenador da exposição, Arq.º João Viera Caldas. No dia seguinte (23 de Outubro) o comissário proferiu também uma conferência sobre o tema na Escola Secundária P.e Jerónimo Emiliano de Andrade de Angra do Heroísmo, destinada a diversas turmas deste estabelecimento de ensino.

3.1.4. «Restauro, Recuperação e Conservação do Património Arquitectónico Açoriano»
Foi apresentada em Angra do Heroísmo, nos dias 23 e 24 de Abril, a exposição «Restauro, Recuperação e Conservação do Património Arquitectónico Açoriano», realizada pelo IAC, a qual destaca cinco aspectos fundamentais, entre outros, que devem ser tidos em conta em qualquer situação de restauro, recuperação ou conservação de uma construção antiga, com o objectivo pedagógico de esclarecer sobre estes procedimentos e de levar as pessoas a agirem correctamente.
Esta exposição, que foi directamente apoiada pela empresa José Pacheco Bastos L.da, é acompanhada por um catálogo com 8 páginas, de distribuição gratuita.

3.1.5. Exposição de gravura de Bartolomeu dos Santos
De 13 de Maio a 12 de Junho em Ponta Delgada, na Academia das Artes dos Açores, e de 30 de Setembro a 19 de Outubro em Angra do Heroísmo, na Sala dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais, promoveu-se a apresentação de uma exposição de gravura de Bartolomeu Santos, realizada pelo IAC com a colaboração da Galeria 111, integrada por 26 obras.
Nas respectivas inaugurações esteve presente o artista e na de Ponta Delgada os proprietários da Galeria 111, Arlete Silva e Manuel Brito.
A acompanhar a exposição foi editado um catálogo com 12 páginas, de distribuição gratuita.
Em Angra do Heroísmo, realizou-se uma pré-abertura, com a presença de professores e alunos da Escola Secundária P.e Jerónimo Emiliano de Andrade de Angra do Heroísmo.

3.1.6. «A doçura, o abandono manso e a agonia sobressaltada» – exposição de escultura de Rui Chafes
De 7 a 21 de Maio, em Angra do Heroísmo, no Sala dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais, e de 17 de Junho a 9 de Julho em Ponta Delgada, na Academia das Artes dos Açores, promoveu-se a apresentação da exposição de escultura de Rui Chafes, realizada pelo IAC em parceria com o Museu Jorge Vieira – Casa das Artes e com a Galeria Graça Brandão, intitulada «A doçura, o abandono manso e a agonia sobressaltada», comissariada pelo galerista José Mário Brandão.
Nas respectivas inaugurações nos Açores esteve presente o artista e o crítico de arte João Miguel Fernandes Jorge, e na de Angra do Heroísmo a directora do Museu Jorge Vieira – Casa das Artes, Escultora Noémia Cruz, onde a exposição foi apresentada no mês de Setembro.
Em Angra do Heroísmo, realizou-se uma pré-abertura, com a presença de professores e alunos da Escola Secundária P.e Jerónimo Emiliano de Andrade de Angra do Heroísmo.
A acompanhar a exposição foi editado um catálogo com 12 páginas, de distribuição gratuita.

3.1.7. «4A4» – exposição de maquetas e desenhos de Jorge Kol de Carvalho
De 25 de Setembro a 1 de Outubro, em Angra do Heroísmo, na galeria de exposições da Delegação do Turismo da ilha Terceira, promoveu-se a apresentação da exposição de maquetas e desenhos de Jorge Kol de Carvalho, intitulada «4A4», realizada pelo IAC em colaboração com o autor.
Na inauguração, para além do autor, esteve também presente o Arq.º Victor Mestre que proferiu uma conferência sobre o conteúdo da exposição.

3.1.8. «Daciano da Costa – Designer. 1959-2001»
De 26 de Novembro a 17 de Dezembro em Angra do Heroísmo, na Sala dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais, promoveu-se a apresentação da exposição «Daciano da Costa – Designer. 1959-2001», realizada pelo IAC e comissariada por Américo Silva.
Na inauguração esteve presente, para além do comissário, o Arq.º João Paulo Martins, em representação de Daciano da Costa.
A acompanhar a exposição foi editado um catálogo com 12 páginas, de distribuição gratuita.
Já no corrente ano de 2005, de 13 de Janeiro a 3 de Fevereiro de 2005, esta exposição está patente ao público em Ponta Delgada, na Academia das Artes dos Açores.

3.1.9. «Arquitectura do Ramo Grande»
Foi realizada pelo IAC, e com base num apoio do Programa LEADER +, uma exposição sobre a Arquitectura do Ramo Grande, comissariada pelo Arq.º João Vieira Caldas.
Integrada por 12 painéis, esta exposição tem por objectivo divulgar, a partir de um levantamento e estudo sistemáticos, as principais características desta arquitectura, para além de pretender também sensibilizar o público para a sua correcta preservação e conservação.
É acompanhada por um desdobrável e será inaugurada durante o primeiro semestre do corrente ano de 2005.

3.2. Colóquios, conferências, espectáculos, concertos, mesas-redondas e apresentações de obras

3.2.1. Apresentação da obra Açorianos no Brasil. História, Memória, Genealogia e Historiografia
No dia 12 de Janeiro, na Sala de Reservados da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo, realizou-se a apresentação da obra Açorianos no Brasil. História, Memória, Genealogia e Historiografia, que reúne diversas colaborações sob a coordenação da historiadora Véra Lucia Maciel Barroso. Esta obra, editada pela ESt Edições, é um projecto do Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul que teve como objectivo assinalar os 250 anos do povoamento açoriano do Rio Grande do Sul.

3.2.2. Mesa-redonda sobre Arquitectura Contemporânea com projecção do filme «Paisagens Invertidas» e comentários do Arq.º Fernando Martins
No dia 30 em Ponta Delgada, na Academia das Artes dos Açores, e no dia 31 de Janeiro, no Museu de Angra do Heroísmo, numa parceria com a Casa da Cultura da Terceira e a Delegação do Açores da Ordem dos Arquitectos, realizou-se uma mesa-redonda sobre Arquitectura Contemporânea com projecção do filme «Paisagens Invertidas» e comentários do Arq.º Fernando Martins.

3.2.3. Seminário Técnico sobre «Inventariação e Classificação do Património Ambiental e Edificado»
Nos dias 23 e 24 de Abril, em Angra do Heroísmo, decorreu um seminário técnico, realizado pelo IAC, sobre «Inventariação e Classificação do Património Ambiental e Edificado».
Este seminário, cujos trabalhos foram conduzidos pelo Prof. Doutor Luiz Fagundes Duarte, contou com a participação de diversos especialistas, a saber Doutor Paulo Pereira, Arq.ºs Nuno Lopes, José Manuel Fernandes, João Vieira Caldas Eduardo Carqueijeiro e Ângelo Regojo e Drs. Jorge Paulus Bruno, Mário Rodrigues, e Virgílio Moreira.

3.2.4. Espectáculo «Este mar que nos une: música, poesia e imagem», grupo e-Vox
Nos dias 14 e 15 de Maio, em Angra do Heroísmo, na sede do Alpendre – Grupo de Teatro, realizaram-se dois espectáculos pelo grupo e-Vox intitulados «Este mar que nos une: música, poesia e imagem», em parceria com a Direcção Regional do Ambiente e com a colaboração do Alpendre – Grupo de Teatro e a ACM – Associação Cristã da Mocidade.
O espectáculo do dia 15 foi destinado exclusivamente aos utentes da ACM – Associação Cristã da Mocidade.

3.2.5. Concerto «Vídeo Garden XVIII»,pelo grupo Telectu com Eddie Prévost, em homenagem ao pintor António Palolo
No dia 20, no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo, e no dia 21 de Maio, no Teatro Faialense, realizaram-se dois concertos pelo agrupamento Telectu (Jorge Lima Barreto e Vítor Rua) com o baterista britânico Eddie Prévost, intitulados «Vídeo Garden XVIII», em homenagem ao pintor António Palolo.
O concerto na Horta ocorreu integrado no âmbito do programa dos III os Encontros de Porto Pim, levados a efeito pelas direcções regionais do Ambiente e da Cultura.

3.2.6. Apresentação do 1.º volume da edição em Língua Portuguesa da obra Anais da Família Dabney no Faial, de Roxana Dabney
No dia 23 de Maio, na Horta, na Fábrica da Baleia, e no âmbito do programa da Semana de Porto Pim, foi realizado o lançamento do 1.º volume da edição em Língua Portuguesa da obra Anais da Família Dabney no Faial, de Roxana Dabney, pela Professora Doutora Fátima Sequeira Dias.

3.2.7. Apresentação da obra Igreja – Virtudes e Pecados (entrevistas), de Tibério Cabral
No dia a 5 de Junho, em Angra do Heroísmo, na sede do Alpendre – Grupo de Teatro, com a presença e intervenção do Escritor Fernando Dacosta, realizou-se a apresentação da obra Igreja – Virtudes e Pecados (entrevistas), de Tibério Cabral.
Após a apresentação da obra, o grupo de teatro Alpendre representou um excerto da peça «A Ceia dos Cardeais», de Júlio Dantas.

3.2.8. V Seminário Internacional de Arquitectura sobre o tema Perspectivas Contemporâneas para uma Paisagem Cultural Contemporary Views of a Cultural Landscape
De 22 de Julho a 1 de Agosto de 2004, na Escola Cardeal Costa Nunes, na vila da Madalena, ilha do Pico, numa parceria com a UAL – Universidade Autónoma de Lisboa, realizou-se o V Seminário Internacional de Arquitectura sobre o tema «Perspectivas Contemporâneas para uma Paisagem CulturalContemporary Views of a Cultural Landscape».
Do programa do Seminário, que contou com cerca de 50 participantes, constaram intervenções dos arquitectos Eduardo Souto de Moura, Manuel e Francisco Aires Mateus, Manuel Graça Dias, José Adrião, Flávio Barbini, Anne Lacaton e Lisa Schmidt Colinet.
Para o efeito, o IAC contou com a colaboração diversas entidades, nomeadamente da Escola Cardeal Costa Nunes, para além de um apoio financeiro da Secretaria Regional do Ambiente / Direcção Regional do Ambiente, com quem celebrou um protocolo para o efeito.

3.2.9. Apresentação de carta antiga da vila da Calheta
No dia 23 de Julho, no salão Nobre dos Paços do Concelho da Calheta, no âmbito do programa do Festival de Julho desta autarquia, procedeu-se à apresentação da edição fac-similada de uma carta antiga da vila da Calheta, ilha de São Jorge, datada de 1882, com uma conferência sobre a mesma pelo Presidente da Direcção do IAC.

3.2.10. Apresentações do CD-ROM «Baleeiros em Terra», de Sidónio Bettencourt
Nos dias 26 de Agosto, no âmbito do programa da Semana dos Baleeiros, na vila das Lajes do Pico, e com a presença do jornalista Adelino Gomes, e no dia 24 de Setembro, no Núcleo Museológico dos Altares, procedeu-se à apresentação do CD-ROM «Baleeiros em Terra», de Sidónio Bettencourt.
Estão agendadas apresentações deste CD-ROM nas Casas dos Açores de Lisboa e Porto nos próximos dias 28 e 29 de Janeiro do corrente ano.

3.2.11. Mesa-redonda sobre Arquitectura Contemporânea com a Doutora Antonieta Costa
No dia 4 de Novembro, no Museu de Angra do Heroísmo, realizou-se, em parceria com a Casa da Cultura da Terceira, uma mesa-redonda sobre Arquitectura Contemporânea com a participação da Doutora Antonieta Costa.

3.2.12. Seminário Internacional de Arte Digital
Nos dias 19, 20 e 21 de Novembro, em Ponta Delgada, no Hotel Holiday Inn, no âmbito da execução do Projecto Atlântico de Arte Digital (PAAD) (que adiante é descrito), realizou-se um Seminário Internacional de Arte Digital que reuniu mais de 50 participantes.
Este seminário, embora tenha sido aberto ao público em geral, e por conseguinte dirigido a todos os interessados, destinou-se principalmente aos artistas e criadores açorianos susceptíveis de se interessarem pelo tema. O IAC apoiou a deslocação de 4 artistas e criadores da Terceira que tiveram de se deslocar para participarem neste Seminário.
Do respectivo programa constaram intervenções de destacados especialistas e críticos nacionais e estrangeiros nesta área, nomeadamente dos Prof.s Doutores Rui Carita, Ricardo Caldeira, Nilo-Manuel Cazares Rivas, Carlos Vidal, Prof. Eng.º Luís Borbinha, Designer Duarte Andrade, Dr. Miguel Leal, Arq.ª Inês Moreira, D. Gustavo Sanchez Perez e D. Miguel Pons Neyra. Na ocasião foi realizada uma projecção vídeo da obra do artista digital Hugo Olim.

3.2.13. Mesa-redonda sobre Design com o Arq.º João Paulo Martins
No dia 27 de Novembro, no Museu de Angra do Heroísmo, realizou-se, em parceria com a Casa da Cultura da Terceira, uma mesa-redonda sobre Design com a participação do Arq.º João Paulo Martins.

3.2.14. Comemorações dos 25 anos após o Terramoto de 1.1.1980
Procedeu-se ao longo do ano a que se reporta o presente Relatório de Actividades à preparação, em conjunto com o OVGA – Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, das comemorações dos 25 anos após o Terramoto de 1.1.80, cujo primeiro momento ocorreu no dia 1 de Janeiro de 2005, através de uma sessão solene na qual foi feita uma evocação da efeméride pelo Prof. Doutor António Manuel Bettencourt Machado Pires e visionado um filme realizado pelo Centro de Audiovisuais da Força Aérea Portuguesa intitulado «Catástrofe dos Açores – 1 de Janeiro de 1980».

3.2.15. Colóquio internacional «O Liberalismo nos Açores: do Vintismo à Regeneração. O tempo de Teotónio de Ornelas Bruges (1807-1870)»
Foram iniciados os trabalhos preparatórios do colóquio internacional, a realizar nos dias 25 a 29 de Abril do ano de 2007, nas ilhas da Terceira e São Miguel, subordinado ao tema «O Liberalismo nos Açores: do Vintismo à Regeneração. O tempo de Teotónio de Ornelas Bruges (1807-1870)».
Este colóquio, que pretende assinalar os 200 anos do nascimento de Teotónio de Ornelas Bruges, tem já constituída a respectiva Comissão Científica, que funciona sob a presidência do Professor Doutor António Manuel Bettencourt Machado Pires e integra ainda os Professores Doutores, Artur Teodoro de Matos, Luís António de Oliveira Ramos, Doutores José Guilherme Reis Leite, Ricardo Manuel Madruga da Costa, e dois elementos da Direcção do Instituto Açoriano de Cultura: Jorge Augusto Paulus Bruno e José Avelino Rocha dos Santos. O Departamento de História, Filosofia e Ciências Sociais da Universidade dos Açores, em carta assinada pelo seu director, Professor Doutor Carlos Cordeiro, recusou o convite para integrar esta comissão.

4. Projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores

Foi dada continuidade à execução do Contrato de Cooperação celebrado entre a Direcção Regional da Cultura e o IAC, para a realização do projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores.

Neste âmbito:

  • Foram entregues à Direcção Regional da Cultura os dossiês referentes ao Inventário do Património Imóvel do Concelho da Ribeira Grande.
  • Foram concluídos, no mês de Setembro, os trabalhos de terreno do Inventário do Património Imóvel do Concelho de Santa Cruz da Graciosa, no qual foram inventariadas 166 espécies.

No dia 18 de Junho, nos Paços do Concelho de Santa Cruz da Graciosa realizou-se uma conferência de apresentação do projecto pelo Presidente da Direcção deste Instituto e coordenador deste projecto. De 18 Junho a 4 de Julho, no Centro Cultural da Graciosa, esteve patente ao público a exposição «Restauro, Recuperação e Conservação do Património Arquitectónico Açoriano», realizada pelo IAC. Encontram-se em curso os trabalhos de revisão e correcção das fichas e organização do respectivo dossiê.

  • Foram concluídos os trabalhos de preparação e acompanhamento da execução gráfica da obra Inventário do Património Imóvel dos Açores. Terceira. Praia da Vitória, cuja saída do prelo ocorreu no mês de Junho.
  • No dia 20 de Junho, dia do aniversário da elevação da vila da Praia da Vitória a cidade, no Salão Nobre dos Paços do Concelho desta autarquia, realizou-se a apresentação da obra Inventário do Património Imóvel dos Açores. Terceira. Praia da Vitória, com uma conferência sobre o património imóvel deste concelho pelo Arq.º João Vieira Caldas.
  • Decorreu e decorre a preparação da execução gráfica da edição em livro do Inventário do Património Imóvel do Concelho de Vila do Porto, cuja saída do prelo está prevista para o mês de Agosto do corrente ano de 2005.
  • Foi assegurada a manutenção da página da Internet onde estão disponibilizados os dados referentes a este projecto (www.inventario.iacultura.pt), concretamente os dos concelhos de São Roque, Lajes e Madalena, da ilha do Pico, do Corvo e do Faial, estando em curso a introdução dos dados referentes ao Concelho da Praia da Vitória da ilha Terceira.
  • Por solicitação da Direcção Regional da Cultura, foram emitidos diversos pareceres relacionados com a gestão do património edificado.

Com base num financiamento da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia, através do programa INFOTEC, foram reiniciados os trabalhos conducentes à edição multimédia dos inventários dos concelhos da Ilha do Pico, cuja conclusão está prevista para o decurso do segundo semestre do corrente ano.

5. Projecto de Levantamento das Fontes Açorianas existentes no Archivo General de Simancas

Com base na aprovação de uma candidatura apresentada à Fundação para a Ciência e Tecnologia, com vista à continuação do desenvolvimento do projecto «Levantamento das Fontes Açorianas existentes no Archivo General de Simancas», o IAC lançou um concurso público para a concessão de uma bolsa de investigação para a realização de uma nova campanha de 5 meses no Archivo General de Simancas .

A candidata seleccionada, Drª Ana Rita Domingues, iniciou a campanha no dia 20 de Setembro de 2004 e terminá-la-á no dia 9 de Março de 2005.

Ainda no âmbito deste projecto, está numa fase final de desenvolvimento – estando prevista a sua conclusão ainda durante o primeiro trimestre do corrente ano de 2005 – a edição de um CD-ROM com 1626 sumários referentes a documentação sobre os Açores existente no fundo Guerra y Marina do Archivo General de Simancas, entre os anos de 1590 e 1605.

Para além da divulgação destes sumários, aos quais estão associadas diversas facilidades de pesquisa textual, são também incluídos no CD-ROM 246 documentos originais, cujo conteúdo está relacionado com construções militares existentes no arquipélago.

A edição deste CD conta com um patrocínio directo da Fundação Calouste Gulbenkian.

6. Projecto Atlântico de Arte Digital (PAAD)

Resultante de uma candidatura apresentada ao Programa de Iniciativa comunitária INTERREG III B – Açores, Madeira, Canárias, o IAC está a desenvolver o Projecto Atlântico de Arte Digital (PAAD), que tem por objectivo principal a criação de uma rede de cooperação e intercâmbio entre as regiões da Macaronésia com base na circulação dos seus artistas plásticos que se dediquem à criação utilizando as novas tecnologias de comunicação, com vista ao fomento e estímulo da investigação, à troca de experiências, à apresentação das suas obras e à criação de novos públicos.

Objectivamente, no que respeita ao IAC, pretende-se concretizar o intercâmbio atlântico de artistas contemporâneos e a constituição de uma mediateca e de uma colecção de arte contemporânea.

Constituem parceiros activos do IAC neste projecto, cuja duração é de 24 meses, a Universidade da Madeira, a empresa Almasud Records (Madeira), o Cabildo de Gran Canaria, o Cabildo de Lanzarote e a Dirección General de Patrimonio Histórico (Governo das Canárias). Como parceiros associados integram o projecto a Sociedade de Promoção e Desenvolvimento da Zona Oeste da Madeira, SA – Ponta de Oeste, o Laboratório de Paisagem de Canárias, a Faculdade de Belas Artes de Canárias e o Atelier Mar (Cabo Verde).

No âmbito deste projecto foi constituído um Conselho de Curadores, que tem por finalidade aconselhar e acompanhar a execução deste projecto, e é integrado pelo Dr. Artur Cunha de Oliveira, Eng.º Victor Gonçalo, Pintor José Nuno da Câmara Pereira, Arq.ª Inês Moreira, em representação do Instituto das Artes, e pelos membros da Direcção do IAC. Este Conselho não integra nenhum representante da Direcção Regional da Cultura porque este organismo entendeu que não deveria estar nele representado.

Como principais acções desenvolvidas no âmbito deste projecto, salientam-se:

  • A realização, na qualidade de “chefe de fila” do projecto, de 4 reuniões de coordenação técnica com a presença de todos os parceiros activos.
  • A realização de uma reunião do Conselho de Curadores.
  • A realização de um Seminário Internacional de Arte Digital (mencionado no ponto 3.2.13.).
  • O início da constituição da mediateca com conteúdos de arte contemporânea, com a respectiva catalogação e carregamento de dados numa base de dados.
  • O início da constituição da colecção de arte contemporânea.

7. Outras Actividades

7.1. O IAC foi convidado pela Ordem dos Arquitectos a integrar o Conselho Consultivo do Inquérito à Arquitectura do Século XX em Portugal (IPA XX), tendo para o efeito designado o Presidente da Direcção para o representar.

7.2. No âmbito da parceria estabelecida com o Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores (OVGA) para a dinamização das comemorações dos 25 anos após o Terramoto de 1.1.80, para além da acção descrita no ponto 3.2.15., foram ainda realizadas as seguintes acções:

  • Campanha pública para a recolha de imagens destinadas à edição de um álbum e à realização de uma exposição, da qual resultou a obtenção de mais de 1000 exemplares, todos devidamente digitalizados.
  • Concurso para a concepção de um logotipo para este programa comemorativo.

7.3. Foi lançado um inquérito junto das Escolas Secundária P.e Jerónimo Emiliano de Andrade de Angra do Heroísmo, Básica Integrada de Angra do Heroísmo e Básica 3/S Vitorino Nemésio, tendo em vista identificar as razões subjacentes ao significativo absentismo dos professores e alunos nas realizações do IAC, nomeadamente nas exposições de artes visuais. Pretendia-se, na posse destes elementos, estabelecer estratégias que conduzissem a uma inversão desta tendência.
Contudo, pese embora diligências directas realizadas junto dos conselhos executivos, apenas a Escola Básica 3/S Vitorino Nemésio respondeu satisfatoriamente ao inquérito, o que comprometeu em parte a análise dos seus resultados.

7.4. A pedido da Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo foi prestado apoio à «Semana das Artes», realizada durante o 3.º período do ano lectivo de 2003/04.

7.5. Deu-se início às diligências tendentes à apresentação de um pedido de viabilização à Câmara Municipal de Angra do Heroísmo para a realização de obras de ampliação da sede do IAC.
Este pedido, depois de um longo processo negocial, foi despachado positivamente.

7.6. Com base na aprovação de uma candidatura apresentada à Fundação para a Ciência e Tecnologia, com vista à continuação do desenvolvimento do projecto «Levantamento das Fontes Açorianas existentes no Archivo General de Simancas», o IAC lançou um concurso público para a concessão de uma bolsa de investigação para a realização de uma nova campanha de 5 meses no Archivo General de Simancas.
A candidata seleccionada, Drª Ana Rita Domingues, iniciou a campanha no dia 20 de Setembro de 2004 e terminá-la-à no dia 9 de Março de 2005.

7.7. Página web
Foi decidido preceder a uma profunda remodelação da página do IAC na web, alterando todo o seu desenho gráfico e reorganizando o seu conteúdo.
Desta acção resultou uma página dinâmica, com variada informação sobre o IAC, onde, por exemplo, o visitante, para além de poder encontrar notícias actualizadas sobre as actividades do IAC, acede também a um arquivo de informação sobre as actividades desenvolvidas nos anos anteriores (desde 1997).

7.8. O IAC apresentou, em parceria com instituições de outras regiões da Europa, a candidatura «MUSICAS – Criação de uma fonoteca digital» ao programa de Iniciativa Comunitária INTERREG III-B – SUDUE.
Até ao presente momento não é ainda conhecida qualquer decisão sobre esta candidatura.

7.9. Foram adquiridos ao National Archives Trust Fund 12 rolos de microfilmes com toda a correspondência consular dos EUA nos Açores ao longo do Século XIX.
Esta documentação vai ser digitalizada e será colocada à disposição dos sócios e do público em geral em CD-ROM ainda no decurso do corrente ano.

7.10. Ao longo do ano de 2003 foram admitidos 32 novos sócios efectivos e um patrono.

7.11. Continua em curso, com a colaboração do consócio Dr. Luís Filipe Cota Moniz, o processo de regularização da situação do IAC no que respeita ao registo dos seus estatutos.

7.12. O Presidente da Direcção tomou parte em diversos actos públicos e esteve presente em programas e deu entrevistas a diversos órgãos de comunicação social em representação do IAC.

7.13. Incrementou-se o processo de permuta de publicações entre o IAC e outras instituições com actividade editorial e correspondeu-se, mediante várias solicitações, oferecendo colecções das publicações do IAC.

7.14. Foi assegurada a presença das publicações do IAC para venda nas principais livrarias dos Açores, de Lisboa e do Porto.

7.15. O património artístico do IAC foi enriquecido com a oferta de um desenho de José António Flores, uma gravura de Bartolomeu dos Santos e cinco desenhos (fac-similes) de Daciano da Costa.
O património documental foi enriquecido pela oferta de uma colecção de publicações pelo Cabildo de Gran Canaria, para além daquelas outras que resultaram de permutas e ofertas de autores e editores.

7.16. Registou-se um bom nível de aceitação pelas entidades e instituições a quem o IAC propôs a concessão de apoios ou patrocínios, os quais vieram permitir a concretização das actividades mencionadas no presente Relatório de Actividades.
Alguns dos apoios ou patrocínios concedidos por estas entidades e instituições representam, por vezes, um benefício que não é expresso em valor monetário no Relatório de Contas, mas nem por isso podem ser esquecidos, dada a sua importância, como é o caso, por exemplo, da Companhia de Seguros Fidelidade que suportou o custo de todos os seguros das exposições realizadas durante o ano.
Os outros, ou sejam aqueles que se concretizaram através da concessão de apoios monetários, representam uma parcela também muito importante no cômputo geral das receitas do IAC, com destaque para o Instituto das Artes, para a Secretaria e Direcção Regional do Ambiente, para a Direcção Regional da Ciência e Tecnologia e para a Direcção Regional da Cultura, pese embora o montante atribuído por esta última instituição (18 mil euros, menos 10 mil que o ano transacto), representar uma redução de quase 30% em relação ao montante atribuído no ano de 2003.

Angra do Heroísmo, 25 de Janeiro de 2005
A Direcção do IAC
Jorge Augusto Paulus Bruno (Presidente)
José Avelino Rocha dos Santos (Secretário)
Dimas Manuel Simas da Costa Lopes (Tesoureiro)
Dulce Maria Almeida de Andrade (Vogal)
Paulo Vilela Raimundo (Vogal)

Apresentação
Galeria de Presidentes
Estatutos
Orgãos Sociais
Projecto Cultural IAC
Relatórios de Actividades
Última actualização em 2006-12-12