Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
 
Relatório de Actividades 2002
 

ÍNDICE
I - Introdução
II - Publicações
III - Eventos Culturais
IV - Inventário do Património Imóvel dos Açores
V - Levantamento dos Fortes Açorianos
VI - Outras Actividades

I - Introdução

O presente Relatório de Actividades reporta as actividades desenvolvidas no ano de 2002, cujo enquadramento foi o Plano de Actividades para o biénio 2001/2002, e é apresentado à Assembleia Geral para discussão e aprovação no termos da alínea d) do artigo 12º e do ponto 3 do artigo 11º dos Estatutos.

II - Publicações

1. Atlântida - Revista de Cultura - 2002
Encontra-se no prelo, com saída prevista para o primeiro trimestre do corrente ano de 2003, o número correspondente ao ano de 2002 da Atlântida – Revista de Cultura.
Deste número, que integra quarenta e quatro entradas, serão executadas três separatas: “Angra. Um porto no percurso da cidade portuguesa”, da autoria da Arquitecta Antonieta Reis Leite; “Moinhos de Água. Santa Maria. Açores”, da autoria do Dr. José Joaquim dos Santos Pereira Cabral; e os “Índices da 2ª Série da Revista Atlântida (1985-1997)”, cuja execução esteve a cargo do Dr. José Avelino Rocha dos Santos.
Este número, que dá continuidade à renovação temática e gráfica iniciada com o número correspondente aos anos de 1998-1999, contou com diversos patrocínios directos, a saber, da Caixa Económica da Misericórdia de Angra, da Câmara Municipal de Vila do Porto, da Cimentaçor, da Direcção Regional do Ambiente, da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia, da Direcção Regional das Comunidades, da Fábrica de Tabaco Micaelense, da SAAGA e da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo.

2. Livro das Actas da XIII Semana de Estudos
Foi publicado o Livro das Actas da XIII Semana de Estudos, que decorreu em Outubro de 2000 sobre o tema genérico «Património Edificado. Novas Tecnologias. Inventários».
A publicação destas Actas realizou-se em regime de co-edição com o Instituto Português do Património Arquitectónico (uma vez que a Semana de Estudos em referência também se realizou em parceria com esta instituição do Governo da República) e contou com um patrocínio directo da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia através do PRODESA (Programa Operacional para o Desenvolvimento Económico e Social dos Açores), no âmbito de uma candidatura ao INFOTEC.

O seu lançamento ao público, que contou também com o apoio da Câmara Municipal da Calheta e da Junta de Freguesia da Ribeira Seca, ocorreu, com a presença do autor, no dia 17 de Junho na Casa do Espírito Santo desta freguesia. A obra foi apresentada pelo Prof. Luís Nemésio Serpa.

III - Eventos Culturais

1. Homenagem ao cantador popular “O Terra”
No dia 27 de Janeiro realizou-se, em parceria com a Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, uma homenagem ao cantador popular José Francisco da Terra, popularmente conhecido por “O Terra”.
Da cerimónia constou uma missa de sufrágio celebrada na Igreja da Misericórdia daquela cidade, o descerramento de uma placa no antigo Hospital da Misericórdia da Praia da Vitória e uma sessão solene no Salão Nobre daquela instituição com uma conferência pelo Cantador Engenheiro José Eliseu Costa (que será publicada na Atlântida – Revista de Cultura correspondente ao ano de 2002) e uma breve cantoria pelos improvisadores João Ângelo, Luís Carlos Ferreira, António Mota e João Leonel acompanhados pelos tocadores João Tenrinho, Diamantino Ávila e José Avelino Simões.

2. Exposição de Pedro Cabrita Reis
De 1 de Fevereiro a 1 de Março foi apresentada em Angra do Heroísmo, no Palácio dos Capitães Generais, uma exposição com vinte e uma obras do Pintor Pedro Cabrita Reis, da qual foi editado um catálogo.

A inauguração desta exposição, que foi realizada com base numa parceria com o Museu de Serralves, contou com a presença do artista e da comissária, Drª Marta Moreira de Almeida, conservadora daquele Museu, para além do Presidente do Instituto de Arte Contemporânea, Arquitecto José Manuel Fernandes.

3. Exposições de Julião Sarmento
De 15 de Fevereiro a 15 de Março, estiveram patentes ao público no Museu de Angra do Heroísmo duas exposições do Pintor Julião Sarmento, intituladas «–me» e «What Makes a Writer Great».
A realização destas exposições, das quais foi editado um catálogo, contou com a colaboração do Museu de Arte Contemporânea do Funchal e da Galeria Porta 33 também do Funchal.

Na respectiva inauguração foi proferida uma breve conferência sobre a obra de Julião Sarmento pelo comissário da exposição, Doutor Delfim Sardo, que logo após fez uma visita guiada à mesma.

4. Apresentação da Atlântida – Revista de Cultura - 2001
Foi apresentada a Atlântida – Revista de Cultura referente ao ano de 2001 no programa de actualidades culturais da RTP-Açores «Escolhas», cuja gravação ocorreu no bar Beco das Alcaçarias em Angra, no dia 20 de Fevereiro, e a respectiva emissão televisiva no dia 22, com a presença de diversos colaboradores, patrocinadores e do Director Regional da Cultura.

Esta revista foi também apresentada ao público na cidade de Ponta Delgada, no Centro Municipal de Cultura, no dia 25 de Fevereiro. Na ocasião foi apresentada pelo Prof. Doutor Carlos Cordeiro a separata do artigo “Caminhos Cruzados”, da autoria de Saes Furtado.

5. Apresentação da gravura de Irene Ribeiro evocativa do centenário nemesiano
No dia 21 de Fevereiro procedeu-se à apresentação, na sede Assembleia Legislativa Regional na cidade da Horta, da edição limitada da gravura de Irene Ribeiro evocativa do centenário nemesiano.

Na apresentação desta gravura, cuja edição foi efectuada em parceria com aquele órgão de governo próprio desta Região, estiveram presentes, para além da gravadora, o Presidente da Assembleia Legislativa Regional, deputados, membros do Governo e o Presidente da Direcção do IAC.

6. Recepção da oferta e exposição de uma biblioteca galega
Fruto de diligências junto da Dirección Xeral de Promoción Cultural, da Consellería de Cultura, Comunicación Social e Turismo, da Xunta da Galicia, foi por este organismo governamental oferecida uma biblioteca multimédia com cerca de três mil títulos.

Esta biblioteca integra variados suportes, indo desde o CD-ROM ao livro, passando pela cassete de fita magnética. As áreas de edição abrangidas são também as mais diversas: literatura contemporânea galega, cancioneiros linguísticos galegos, ensaios literários, música tradicional, contemporânea e folclore galego, catálogos e ensaios relativos às artes visuais galegas, história da Galiza, património, literatura infantil, etc.

No dia 8 de Março, procedeu-se na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo, à formalização da entrega (simbólica) deste núcleo bibliográfico, com a presença do Presidente da Federação Galega de Sociedades de Coleccionismo (FEGASOFI), D. Valentin Soarez Alonso, da qual ficou em exposição uma selecção na sala de leitura de periódicos daquela Biblioteca Pública.

7. Exposição de iconografia queirosiana
De 8 a 15 de Março esteve patente ao público no átrio de entrada da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo uma exposição de elementos iconográficos de referência queirosiana, tais como bustos em gesso (que serviram de modelo a algumas das estátuas de Eça de Queiroz existentes no país), selos, medalhas, moedas, notas, postais ilustrados, calendários, cromos, cartões, gravuras, cartazes, catálogos, edições raras de obra de Eça, etc., propriedade do coleccionador Paulo Sá Machado.

Na respectiva inauguração, que contou com a presença do Presidente da Federação Galega de Sociedades de Coleccionismo (FEGASOFI), D. Valentin Soarez Alonso, foi proferida uma conferência pelo coleccionador Paulo Sá Machado sobre o tema «Eça de Queiroz no Coleccionismo».

8. Apresentação da obra A Revolução Federal: Filosofia política e debate constitucional na fundação dos E.U.A., de Viriato Soromenho-Marques
Nos dias 30 e 31 de Maio (na Fábrica da Baleia, na cidade da Horta e na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Angra do Heroísmo, respectivamente) e no dia 1 de Junho (no Hotel-Apartamentos Gaivota, em Ponta Delgada) levou-se a efeito a apresentação ao público nestas cidades da obra do filósofo, escritor, professor universitário e ambientalista Viriato Soromenho-Marques intitulada A Revolução Federal: Filosofia política e debate constitucional na fundação dos E.U.A., editada pela Colibri.

A apresentação desta obra foi feita pelo Prof. Doutor Leonel Ribeiro dos Santos, e contou com o apoio directo das direcções regionais da Cultura e do Ambiente e do Hotel-Apartamentos Gaivota.

9. Exposição «Desenho Contemporâneo»
Integrada no programa das Sanjoaninas-2002, esteve patente ao público de 22 de Junho a 19 de Julho, no Palácio dos Capitães Generais, em Angra do Heroísmo, uma exposição de quarenta e sete desenhos, intitulada «Desenho Contemporâneo».

Esta exposição foi realizada em parceria com a Comissão das Festas das Sanjoaninas-2002, com a colaboração da Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea (Câmara Municipal de Almada), a quem pertencem as obras que a integraram.

Na inauguração da exposição, da qual foi editado um catálogo, esteve presente a respectiva comissária, Drª Ana Isabel Ribeiro, Directora da Casa da Cerca.

10. XIV Semana de Estudos
No mês de Outubro realizou-se a XIV Semana de Estudos sobre o tema «Arquitectura Militar. Do Conhecimento Histórico à sua Função Actual», que reuniu um conjunto de participantes nacionais e estrangeiros e contou com a colaboração da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos, que organizou uma deslocação aos Açores de associados seus por esta ocasião.

Esta semana de Estudos foi dividida em dois painéis, um realizado nos dias 4 a 6, no Centro Municipal de Cultura em Ponta Delgada, sobre o «Conhecimento Histórico» e outro no dia 7 no Salão Nobre da ex-Junta Geral e na Igreja do Castelo de S. João Baptista, em Angra do Heroísmo, sobre a «Função Actual».

Foram proferidas duas conferências, uma de abertura pelo Porf. Doutor Rafael Moreira intitulada «Enquadramento Histórico da Arquitectura Militar do Atlântico Norte nos Séculos XVI e XVII» e outra de encerramento, pelo Prof. Doutor Avelino de Freitas de Meneses, intitulada «Da organização da defesa à construção da fortaleza do Monte Brasil (Terceira): os Açores nas contendas da Modernidade».

No âmbito do 1º painel foram apresentadas as seguintes comunicações: «Arquitectura Militar e Conceitos de Defesa dos Açores do Século XVI ao XVIII», pelo Cor. Engº Francisco Sousa Lobo, Presidente da Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos; «As Defesas dos Açores e as Estratégias Globais no Século XX», pelo Prof. Doutor António José Telo, da Academia Militar; «Fortificações da IIª Grande Guerra Mundial nos Açores. Sua situação e destino», pelo Cor. Salgado Martins, Director do Museu Militar dos Açores; «A construção da Fortaleza de São Brás de Ponta Delgada», pelo Prof. Doutor Rui Carita, da Universidade da Madeira; «La stratégie économique et militaire de la forteresse de São Jorge da Mina dans le commerce portuguais du Golfe de Guinée aux XV e XVI siècles», pelo Prof. Doutor Joseph B. Ballong-Wen-Mewuda, da Université Pontificale Urbaniana à Rome; e «Panorama do Sistema Defensivo em Cabo Verde, com incidência no da ex-cidade da Ribeira Grande», pelo Prof. Doutor Carlos Alberto de Carvalho, Presidente do Instituto Nacional de Investigação, Promoção e Património Cultural da República de Cabo Verde.

Por seu turno, o 2º painel contou com as seguintes comunicações: «As Fortificações, o Turismo e a Cultura», pelo Arqº Flávio Lopes, Coordenador do Programa de Incremento do Turismo Cultural; «Fortificações históricas em Portugal. Sua reabilitação no Século XX (fases, conceitos e critérios, exemplos e a sua crítica)», pelo Prof. Arqº José Manuel Fernandes, da Faculdade de Arquitectura de Lisboa; «Novos valores patrimoniais: a experiência do Instituto Português do Património Arquitectónico na salvaguarda do Campo Militar de São Jorge e das Linhas de Torres», pela Doutora Maria Antónia Athayde Amaral, do Instituto Português do Património Arquitectónico; «El Archivo de Simancas. De poder militar a poder de información», por D. José Luis Rodríguez de Diego, Director do Archivo General de Simancas, Espanha; «Restauração e Revitalização das Fortalezas do Estado de Santa Catarina no Brasil», pelo Prof. Arqº Roberto Tonera, Coordenador do Projecto Fortalezas Multimídia da Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil; «Castillos y Fortalezas en Cuba: significación histórica y función actual», pelo Prof. Doutor Ismael Sarmiento Ramírez, investigador cubano; «Um Olhar sobre as Fortalezas dos Açores», pelo Cor. Engº José Magalhães Cymbrom, do Centro de Estudos de Relações Internacionais e de Estratégia da Universidade dos Açores; e «A Praia das Milícias e o Forte de São Caetano na Ilha de São Miguel», pelo Doutor Carlos Guilherme Riley, da Universidade dos Açores.

A realização desta Semana de Estudos, que contou com variados apoios, quer monetários quer em serviços, foi directamente patrocinada pela Direcção Regional da Ciência e Tecnologia através do PRODESA (Programa Operacional para o Desenvolvimento Económico e Social dos Açores), no âmbito de uma candidatura ao INFOTEC.

11. Exposição de José de Guimarães
De 12 de Outubro a 9 de Novembro, na Academia das Artes dos Açores em Ponta Delgada, e de 22 de Novembro a 27 de Dezembro, no Palácio dos Capitães Generais em Angra do Heroísmo, realizou-se uma exposição retrospectiva da obra do Pintor José de Guimarães, que integrou vinte e três peças datadas entre 1966 e 2002.

Esta exposição, da qual foi editado um catálogo, foi comissariada pelo Pintor Fernando de Azevedo (entretanto falecido) e contou nas suas inaugurações em Ponta Delgada e Angra do Heroísmo com a presença do artista.
Para a apresentação desta exposição na Ilha de São Miguel, foi constituída uma parceria com a Academia das Artes dos Açores e com a Casa da Cultura de São Miguel.

12. Colóquio integrado nas comemorações dos «50 Anos de Vida Literária de Emanuel Félix»
Nos dias 25 e 26 de Outubro, integrado nas comemorações dos «50 Anos de Vida Literária de Emanuel Félix», realizou-se no Museu de Angra do Heroísmo, em parceria com a Direcção Regional da Cultura, um colóquio sobre este escritor açoriano que contou com a presença dos seguintes conferencistas: Prof. Doutor Urbano Tavares Rodrigues, Prof. Doutor António Pedro Pita, Profª Doutora Fátima Morna, Prof. John Kinsella, Doutora Patrícia Fernandes e Doutor Urbano Bettencourt.

13. Mesa-Redonda sobre Arquitectura Contemporânea
No dia 9 de Novembro realizou-se no Museu de Angra do Heroísmo, em parceria com a Casa da Cultura da Terceira, uma mesa-redonda sobre arquitectura contemporânea, na qual intervieram os Arquitectos Nuno Teotónio Pereira, com uma conferência subordinada ao tema «A autenticidade como pedra de toque da verdade arquitectónica», e Ana Vaz Milheiro, que abordou o tema «Construir o Presente com História», após as quais se seguiu um debate.

14. Transmissão das palestras do Ten.-Cor. José Agostinho
No âmbito do projecto de pesquisa, identificação e recuperação para formato digital das palestras do Ten.-Cor. José Agostinho, proferidas aos microfones do Rádio Clube de Angra desde os finais dos anos cinquenta e ao longo da década de sessenta, prosseguiu durante todo o ano, às 3ª e 5ª feiras, a transmissão destas palestras naquela estação de rádio.

15. Exposição «Universo Urbanístico Português – 1415-1822»
Numa parceria com o Centro de Informação Urbana de Lisboa, organismo dependente da Câmara Municipal de Lisboa, está em curso a preparação da apresentação da exposição «Universo Urbanístico Português – 1415-1822» em Ponta Delgada no Centro Municipal de Cultura, de 24 do corrente mês de Janeiro a 4 de Fevereiro. Na abertura da exposição será efectuada uma visita guiada e proferida uma conferência por um dos respectivos comissários, Arquitecto Walter Rossa.

16. Exposição «João Correia Rebelo – Um Arquitecto Moderno nos Açores»
Ao longo de todo o ano decorreu a preparação da exposição «João Correia Rebelo – Um Arquitecto Moderno nos Açores» sobre a obra deste destacado arquitecto açoriano, com base no seu espólio que para o efeito foi confiado ao IAC pelos seus familiares.

A exposição, que é comissariada pelo Arquitecto João Vieira Caldas, com a assessoria da Arquitecta Ana Vaz Milheiro e da Doutora Maria Helena Barreiros, será inaugurada no dia 6 de Fevereiro do corrente ano na Academia das Artes dos Açores, em Ponta Delgada, onde ficará patente ao público até ao dia 28 desse mês, após o que seguirá para a Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, em Almada, onde estará aberta de 5 de Abril a 8 de Junho.
A realização desta exposição contou com variados patrocínios, dos quais se salienta o da Direcção Regional da Cultura que suportou integralmente o custo da concepção e execução gráfica do respectivo catálogo.

IV – Inventário do Património Imóvel dos Açores

Foi dada continuidade à execução do Contrato de Cooperação celebrado entre a Direcção Regional da Cultura e o Instituto Açoriano de Cultura, respeitante ao projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores.

Neste âmbito, no mês de Julho, foi entregue à Direcção Regional da Cultura o dossiê referente ao Inventário do Património Imóvel do Concelho de Vila do Porto.
Foram reiniciados os trabalhos do Inventário do Património Imóvel do Concelho da Ribeira Grande. Atendendo ao período de tempo em que esta acção ficou suspensa (desde Julho de 2000 até Outubro de 2002) procedeu-se a uma reinventariação do património imóvel do concelho anteriormente seleccionado, após o que uma equipa de terreno integrada por duas arquitectas deu início à caracterização das espécies inventariadas, que entretanto decorre.

Durante o ano em apreço decorreu a preparação e a execução gráfica da edição em livro do Inventário do Património Imóvel do Concelho da Horta, cuja saída do prelo está prevista para o primeiro trimestre do corrente ano de 2003.

Continua em curso a concepção e construção de software informático tendo em vista aplicar um sistema de informação geográfica à gestão dos dados deste projecto. Em Outubro, no âmbito do «Encontro Regional de Cartografia e Sistemas de Informação Geográfica», realizado na Ilha do Pico, o Presidente da Direcção do IAC e a Engenheira Maria de Lurdes Gaspar (engenheira geógrafa a quem o IAC encomendou o desenvolvimento deste software) apresentaram uma comunicação intitulada «O Inventário do Património Imóvel dos Açores em Versão SIG», que divulgou o modelo em construção com base no Inventário do Património Imóvel do Concelho de Vila Nova do Corvo. Neste caso, aguarda-se por parte da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia resposta a uma candidatura apresentada no âmbito do POSI (Programa Operacional para a Sociedade de Informação) tendo em vista obter um financiamento de €58.658 (cinquenta e oito mil, seiscentos cinquenta e oito euros) para o desenvolvimento deste projecto específico.

Foi assegurada a manutenção da página da Internet onde estão disponibilizados os dados referentes a este projecto (www.inventario.iacultura.pt). Aos elementos dos concelhos de São Roque e Lajes do Pico foram, no decurso deste ano, adicionados os referentes aos concelhos da Madalena e do Corvo.

V - Levantamento dos Fortes Açorianos

Foi dada continuidade à execução do Aditamento ao Contrato de Cooperação celebrado entre a Direcção Regional da Cultura e o Instituto Açoriano de Cultura, respeitante ao projecto do Levantamento dos Fortes Açorianos.
Neste âmbito encontram-se referenciados 2305 documentos com interesse para o conhecimento das construções militares edificadas nos Açores e efectuado o respectivo registo numa base de dados relacional para o efeito concebida e construída.

Ainda em execução deste projecto, continuou em curso a investigação e pesquisa sobre documentação relacionada com os Açores existente no Archivo General de Simancas, em Espanha. Durante três meses (entre Abril e Julho) esteve deslocado neste Arquivo um investigador, o Dr. João Manuel Dinis Silva Ventura, contratado por este Instituto com a finalidade de identificar esta documentação e recolher cópia daquela que se relaciona directamente com as construções militares açorianas, muito em particular com o Castelo de São João Baptista. Foram identificados 746 documentos relacionados com os Açores, 136 dos quais com interesse para este projecto, cuja cópia já foi obtida e está integrada na documentação deste projecto. A realização desta missão foi financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, junto de quem o IAC apresentou uma proposta nesse sentido.

Tendo em vista o prosseguimento desta investigação junto do Archivo General de Simancas, e uma vez que terminou a execução financeira por parte da Direcção Regional da Cultura no âmbito do contrato respeitante a este projecto, o IAC preparou e apresentou uma candidatura à Fundação para a Ciência e Tecnologia, em parceria com a Universidade Nova de Lisboa e com a Universidade dos Açores para um financiamento global de €150.761 (cento cinquenta mil, setecentos sessenta e um euros) durante três anos. Para a realização desta candidatura, cuja apreciação e consequente decisão só deverá ocorrer durante o presente ano de 2003, foi convidado a coordenar este projecto o Prof. Doutor Avelino de Freitas de Meneses, professor catedrático da Universidade dos Açores.

VI - Outras Actividades

1. No mês de Fevereiro, numa cerimónia pública na Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, na presença do Secretário de Estado da Cultura, Dr. José Conde Rodrigues, foi assinado um protocolo entre o IAC e o Instituto de Arte Contemporânea que prevê um financiamento de €75.000 (setenta e cinco mil euros) ao longo de três anos, com a finalidade de contribuir para dotar o IAC de meios financeiros que permitam o desenvolvimento do seu programa de exposições no domínio das artes plásticas e da arquitectura de expressão contemporânea.

2. O IAC tomou uma posição activa junto da opinião pública contra a anunciada alienação pelo Estado dos fortes da Guia e da Espalamaca, na cidade da Horta.
Para mais, o IAC preparou o processo tendente à denúncia junto do Procurador Geral da República e à interposição de uma providência cautelar tendo em vista suspender a eficácia do despacho da Directora-Geral do Património que colocou à venda em hasta pública estes prédios militares.
Porém, na posse da garantia dada pelo Gabinete do Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores de que estes dois prédios tinham sido retirados da venda em hasta pública, o IAC suspendeu as acções que tinha anunciado vir a tomar se não se verificasse o cancelamento do processo de venda.

3. Foram apresentadas duas candidaturas ao Programa LEADER +, tendo em vista a obtenção de financiamentos para a realização de uma exposição sobre a Arquitectura do Ramo Grande e para a publicação em livro do Inventário do Património Imóvel do Concelho da Praia da Vitória. Ambas as candidaturas foram aprovadas e está assegurado, para o corrente ano de 2003, um financiamento de €11.871 (onze mil oitocentos e setenta e um euros) e €14.415 (catorze mil quatrocentos e quinze euros), respectivamente.

4. Foi aceite constituir uma parceria com a Junta de Freguesia dos Altares com o objectivo do IAC participar na inventariação do património construído desta freguesia tendo em vista a integração desta matéria num livro a publicar sobre a mesma.

5. Foi decidido também aceitar um convite da Universidade da Madeira para a participação do IAC na candidatura do projecto ARQUIMAÇOR.NET, que visa criar um portal de conteúdos culturais das ilhas da Macaronésia na Internet, ao programa INTEREG II.

6. O IAC tomou a decisão de se associar ao Fórum UNESCO – Univerdidad y Patrimonio, passando a constituir mais um pólo desta rede internacional, cuja sede principal se situa na Universidad Politecnica de Valencia.

7. O Presidente da Direcção tomou parte em diversos actos públicos e esteve presente em programas e deu entrevistas a diversos órgãos de comunicação social em representação do IAC.
Neste âmbito ainda, a Direcção do IAC deu uma conferência de imprensa no mês de Junho com o objectivo de divulgar o balanço das actividades realizadas desde o início do seu mandato em Janeiro de 2001 e anunciar aquelas que iria realizar até ao final do ano.

8. A convite do IAC visitou a respectiva sede e foi recebido para um encontro, o deputado ao Parlamento Europeu, Doutor Paulo Casaca, a quem, para além dos principais projectos do IAC, foram transmitidas e apresentadas diversas preocupações relacionadas com o acesso à informação da Comissão Europeia e do Parlamento Europeu, referente a matéria de âmbito cultural.

9. O Director Regional da Cultura foi recebido na sede do IAC, por mais do que uma vez, em sessões de trabalho. De igual modo, a Direcção do IAC foi também recebida em audiências na Direcção Regional da Cultura com a mesma finalidade.

10. Foram realizadas diversas reuniões com um grupo de músicos interessado, tendo em vista a constituição, sob os auspícios do IAC, de um agrupamento musical destinado a interpretar música contemporânea.
Pese embora o empenho colocado pelo IAC neste projecto, não foi possível estabelecer um acordo que viabilizasse a constituição deste agrupamento, especialmente por divergências relacionadas com matéria no âmbito dos honorários a vencer pelos músicos.

11. Foram realizadas diversas diligências junto da Direcção de Serviços de Promoção do Emprego e Formação Profissional, tendo em vista colocar no IAC um desempregado com actividade ocupacional com a finalidade de proceder ao registo digital dos livros, CD-ROM’s e cassetes existentes na biblioteca desta instituição.
Porém, no programa ocupacional em que a candidatura do IAC foi aceite não se encontrou nenhum desempregado disponível com os requisitos desejados.

12. Foram realizadas ofertas de colecções de algumas publicações do IAC a determinadas instituições, nomeadamente à Assembleia Legislativa Regional para envio a instituições culturais luso-brasileiras.

13. Foi assegurada a presença das publicações do IAC para venda nas principais livrarias dos Açores, de Lisboa e do Porto.14.   Procedeu-se à manutenção e actualização da informação do site do IAC na Internet.

15. Ao longo do ano em apreço foram admitidos trinta e cinco novos sócios efectivos e seis sócios patronos.

16. O património artístico e documental do IAC foi enriquecido com a oferta pelo Pintor Henrique Tigo de um retrato a óleo sobre madeira de Vitorino Nemésio intitulado «Se Bem Me Lembro» e com uma fotografia antiga da cidade de Angra do Heroísmo pelo Arquitecto Nuno Teotónio Pereira.

17. Registou-se um bom nível de aceitação das entidades e instituições a quem o IAC propôs a concessão de apoios ou patrocínios, os quais vieram permitir a concretização das actividades mencionadas no presente relatório.

Para além daquelas entidades e instituições já mencionadas ao longo deste relatório, o IAC obteve apoios e patrocínios também das seguintes: BPI - Banco Português de Investimentos, Beco das Alcaçarias, Caixa Geral de Depósitos, Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Câmara Municipal de Ponta Delgada, Casa da Cultura da Terceira, Casa da Roda – Restaurante, Delegação do Turismo de São Miguel, Delegação do Turismo da Terceira, Direcção Regional de Organização e Administração Pública, Fotografia Ana Nóbrega, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, Fundação Oriente, Gabinete do Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, Grupo SATA, Hotel do Colégio, Luís Gomes, Museu de Angra do Heroísmo, Museu Militar dos Açores, Ordem dos Arquitectos, Quinta da Nasce Água, Regimento de Guarnição Nº1, Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, Secretaria-Geral da Presidência do Governo Regional e Secretaria Regional da Educação e Cultura.

Alguns dos apoios e patrocínios concedidos por estas entidades e instituições representam um considerável valor que não é expresso no Relatório de Contas em valor monetário, mas nem por isso podem ser esquecidas, dada a sua importância como é o caso, por exemplo, da Companhia de Seguros Fidelidade que suportou o custo de todos os seguros das exposições de artes plásticas realizadas durante o ano em apreço.
Os outros, ou sejam aqueles que se concretizaram através da concessão de apoios monetários, representam uma parcela também muito importante no cômputo geral das receitas do IAC: 26% o apoio da Direcção Regional da Cultura e 61% os restantes.

De salientar o patrocínio que a Direcção Regional da Cultura concedeu no corrente ano, no âmbito do seu programa de apoio às instituições culturais ao qual o IAC apresentou a respectiva candidatura, que representou um acréscimo de mais €5.060 em relação ao ano anterior. Também de salientar a parceria estabelecida com esta instituição para a realização de determinadas actividades atrás reportadas, nomeadamente para o colóquio integrado nas comemorações dos «50 Anos de Vida Literária de Emanuel Félix», para a apresentação da obra A Revolução Federal: Filosofia política e debate constitucional na fundação dos E.U.A., de Viriato Soromenho-Marques e especialmente para a exposição «João Correia Rebelo – Um Arquitecto Moderno nos Açores».

Angra do Heroísmo, 8 de Janeiro de 2003
A Direcção do IAC

Apresentação
Galeria de Presidentes
Estatutos
Orgãos Sociais
Projecto Cultural IAC
Relatórios de Actividades
Última actualização em 2006-12-12