Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
 
Relatório de Actividades 2001
 

ÍNDICE
I - Introdução
II - Publicações
III - Eventos Culturais
IV - Inventário do Património Imóvel dos Açores
V - Levantamento dos Fortes Açorianos
VI - Outras Actividades

I - Introdução

O presente Relatório de Actividades reporta as actividades desenvolvidas no ano de 2001, cujo enquadramento foi o Plano de Actividades para o biénio 2001/2002, e é apresentado à Assembleia Geral para discussão e aprovação no termos da alínea d) do artigo 12º e do ponto 3 do artigo 11º dos Estatutos.

II - Publicações

1. Encontra-se no prelo, com saída prevista para a primeira semana do próximo mês de Fevereiro, o número correspondente ao ano de 2001 da "Atlântida" - Revista de Cultura. Deste número, que integra trinta e seis artigos, serão ainda executadas duas separatas: Caminhos Cruzados – O Processo Democrático e a Deriva Independentista dos Açores, de Saes Furtado, e o dossier temático Efeméride Nemesiana com seis artigos, cuja coordenação foi assegurada pelo consócio Prof. Doutor António Machado Pires.
Este número dá continuidade à renovação temática e gráfica iniciada com o número correspondente aos anos de 1998-1999 e contou com diversos patrocínios directos, a saber, da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia, Cimentaçor, Fundação Calouste Gulbenkian, Câmara Municipal de Ponta Delgada, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, SAAGA, Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, Direcção Regional das Comunidades e Fábrica de Tabaco Micaelense.
O seu lançamento será realizado em Angra do Heroísmo, no próximo dia 20 de Fevereiro, no âmbito do programa de actualidades culturais da RTP-Açores “Escolhas”, e posteriormente em Ponta Delgada no Centro Cultural da Câmara Municipal de Ponta Delgada.

2. Foi publicada, com a colaboração da Casa de São Jorge, a obra intitulada Os Gaspar Silva – Memórias de Raízes e Percursos Familiares, da autoria de Fernando Gaspar Silva, que assegurou o patrocínio das câmaras municipais da Calheta e Velas e da Junta de Freguesia da Ribeira Seca.
O seu lançamento ao público, que contou também com o apoio da Câmara Municipal da Calheta e da Junta de Freguesia da Ribeira Seca, ocorreu, com a presença do autor, no dia 17 de Junho na Casa do Espírito Santo desta freguesia. A obra foi apresentada pelo Prof. Luís Nemésio Serpa.

3. Foi publicada, em co-edição com a Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo, a obra intitulada Festas do Espírito Santo nos Açores. Proposta para uma Leitura Teológico-Pastoral, da autoria de Hélder Fonseca Mendes, com o patrocínio directo da Direcção Regional da Cultura.
O seu lançamento ao público ocorreu, com a presença do autor, no dia 4 de Junho, Segunda-Feira do Espírito Santo, na igreja da Misericórdia de Angra do Heroísmo, e contou com a participação de diversas personalidades ligadas à música coral, de que se destaca Duarte Rosa e Fernando Carvalho e Nuno Pólvora, respectivamente tenor e barítono do Teatro Nacional de São Carlos, e o Grupo Coral e Instrumental da Sé de Angra. A obra foi apresentada pelo Prof. Doutor José Jacinto Farias e o evento obteve o patrocínio da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo.

4.Foi realizada, em regime de co-edição com a Câmara Municipal da Horta e com o Museu Militar dos Açores, uma edição de quinhentos e cinquenta exemplares de uma carta da baia da Horta, datada de 1804, da autoria de José Rodrigo de Almeida, cujo original é pertença do Gabinete de Estudos Arqueológicos e Engenharia Militar da Direcção dos Serviços de Engenharia Militar do Exército Português.

5.Foram adquiridos os exemplares de três edições da primeira série da colecção Ínsula (Ilha Graciosa-Açores. Descripção Historica e Topographica, de António Borges do Canto Moniz, Alguns Aspectos da História Açoriana nos Séculos XV-XVI, de Jacinto Monteiro e Notícia do Archipelago dos Açores e do que há de mais importante na sua Historia Natural, de Accurcio Garcia Ramos), cuja execução tipográfica ocorreu nos inícios dos anos oitenta pela Promotora Portuguesa, em New Bedford nos Estados Unidos da América. O pagamento destas edições nunca tinha sido regularizado, razão pela qual também estes livros nunca tinham sido recebidos no IAC. Esta aquisição de cerca de 2100 exemplares contou com o patrocínio da Câmara Municipal de Santa Cruz da Graciosa.

6. Foi decidido proceder à execução de uma edição de uma gravura comemorativa da passagem do primeiro centenário do nascimento de Vitorino Nemésio.
Esta gravura, da autoria da artista gravadora Irene Ribeiro, terá uma edição de cem exemplares e é feita em conjunto com a Assembleia Legislativa Regional. A sua apresentação ao público está em agendamento para o próximo mês de Fevereiro nas instalações daquele órgão, na cidade da Horta, com uma cerimónia de destruição das respectivas matrizes, que contará com a presença da artista.

III - Eventos Culturais

1. Foi lançada a “Atlântida” Revista de Cultura referente ao ano de 2000 e as suas separatas A Insulana e a sua Frota, de A. A. de Moraes, e a Efeméride Queirosiana, no dia 19 de Janeiro, em Ponta Delgada, na Livraria Solmar, com a presença de diversos colaboradores da revista.

2. Realizou-se de 19 de Janeiro a 18 de Fevereiro, no Museu Carlos Machado, em Ponta Delgada – depois da sua apresentação em Angra do Heroísmo no final do ano de 2000 –, a exposição retrospectiva da obra de Fernando de Azevedo, com trinta peças, que contou com a presença deste Pintor na inauguração no dia 19 de Janeiro.
Desta exposição, que já tinha contado com os patrocínios da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação Oriente e da Companhia de Seguros Fidelidade e agora contou com a colaboração do Museu Carlos Machado, foi editado um catálogo.

3. Realizaram-se no dia 3 de Fevereiro, no auditório do Museu de Angra do Heroísmo, duas conferências/debate sobre “O Património Contemporâneo” e “A Arquitectura Religiosa Moderna em Portugal”, proferidas, respectivamente, pelos Arquitectos João Vieira Caldas e José Manuel Fernandes.
Estas conferências complementaram uma exposição promovida pela Casa da Cultura da Terceira intitulada “Igreja de Santa Luzia. A Ideia, o Objecto”.

4. Em colaboração com a Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, realizou-se no dia 18 de Abril, no salão nobre daquela instituição, uma conferência intitulada “Eça de Queirós e o Fim de Século”, proferida pelo Prof. Doutor António Machado Pires.

5. No dia 23 de Maio procedeu-se ao lançamento da edição fac-similada de uma carta da baia da Praia da autoria de José Rodrigo de Almeida, datada de 1805.
Na ocasião foi proferida uma conferência pelo consócio Doutor José Guilherme Reis Leite intitulada “A Praia nos Inícios do Século XIX. Visita Guiada a uma Mapa da Época”. Este evento teve lugar no “Etis” - Bar Cultural, pertença da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, entidade a quem o IAC se associou para a realização desta edição.

6. De 18 de Maio a 8 de Junho esteve parente na Galeria dos Arcos do Palácio dos Capitães Generais uma exposição de fotografia de Américo Silva intitulada “A’ssimetrias”, da qual foi editado um catálogo.
A inauguração ocorreu no dia 18 de Maio com a presença do artista.

7. Realizou-se no dia 14 de Junho, em colaboração com a Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória, um “mini-colóquio” sobre Vitorino Nemésio, que contou com a participação dos Professores Doutores António Machado Pires e Margarida Maia Gouveia, que proferiram, respectivamente, as seguintes conferências: “Fontes Experienciais e Literárias do Corsário das Ilhas” e “«Silêncio é peso de Deus» (auto-testemunhos nemesianos)”.
O evento teve lugar no salão nobre daquela instituição.

8. Foi desenvolvido um projecto de recuperação e difusão das palestras proferidas aos microfones do Rádio Clube de Angra pelo Tenente-Coronel José Agostinho desde os finais dos anos cinquenta e ao longo da década de sessenta, em colaboração com aquela associação.
Neste âmbito, foi elaborada uma base de dados relacional que contém as principais indicações referentes a cada uma das cerca de 122 palestras localizadas e gravado o seu conteúdo em formato digital.
Prossegue, desde o dia 5 de Junho, a emissão semanal destas palestras no Rádio Clube de Angra (às 3ª e 5º feiras) e na RDP-Açores (às 4ª feiras).

9. Está em curso a preparação de uma exposição sobre a obra do Arqº João Correia Rebelo, o mais destacado arquitecto moderno dos Açores, projectada para ser apresentada ao público no corrente ano de 2002.
Ao longo do ano de 2001 decorreram trabalhos de pesquisa e investigação no espólio deste arquitecto, confiado à guarda do IAC pelos seus familiares, com base no qual será concebida a exposição.

10. De 5 de Outubro a 4 de Novembro teve lugar nas ilhas de São Miguel (concelhos da Ribeira Grande, Ponta Delgada, Lagoa e Nordeste), São Jorge (concelho das Velas), Graciosa e Terceira (concelho de Angra do Heroísmo) a realização do “Fórum de Cinema 2001 - Açores”. Esta actividade foi uma produção da Direcção Regional da Cultura, que contou com a sua realização a cargo deste Instituto e do Fórum Açoriano - Associação Cívica. Por sua vez, estas instituições asseguraram a colaboração neste projecto da Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema.
Neste âmbito, foram realizadas 40 projecções de 12 filmes nestes concelhos, com a colaboração das respectivas autarquias. Destes doze filmes, 8 eram clássicos da história do cinema, dois pertenciam à cinematografia infantil (destinados essencialmente ao público em idade escolar) e os outros dois eram filmes do Realizador Paulo Rocha, a quem foi prestada uma homenagem.
Estiveram presentes na inauguração do Fórum de Cinema (no concelho da Ribeira Grande, em São Miguel) o Presidente da Cinemateca Portuguesa, Dr. João Bénard da Costa, e no encerramento o respectivo Vice-Presidente, Engº José Manuel Costa. Também nestas duas sessões esteve presente o Realizador Paulo Rocha e o Director Regional da Cultura.
Para além do financiamento directo da Direcção Regional da Cultura a este projecto e do apoio das autarquias onde se realizaram as sessões, asseguraram-se também patrocínios e apoios da SATA Air Açores, da RTP-Açores, da RDP-Açores e da Rent-a-Car Ilha Verde.

11. Foi anunciado publicamente para o dia 19 de Dezembro o lançamento do CD “De Viva Voz – Poemas de Vitorino Nemésio”, numa acção conjunta deste Instituto, do SIEN (Seminário Internacional de Estudos Nemesianos) e da Santa Casa da Misericórdia da Praia da Vitória. O lançamento realizar-se-ia no salão nobre daquela Santa Casa e contaria com a presença do Prof. Doutor António Machado Pires, Presidente do SIEN (entidade editora do CD) e da Prof. Doutora Fátima Freitas Morna e do Dr. Vasco Pereira da Costa, intervenientes na elaboração do CD.
Esta acção não foi, porém, realizada em virtude da Câmara Municipal da Praia da Vitória – não obstante saber com antecedência da marcação desta actividade para o dia 19 de Dezembro, que assinala o aniversário do nascimento de Vitorino Nemésio – ter também agendado um evento para o mesmo dia de evocação a este escritor. Este Instituto e as outras duas instituições também envolvidas – lamentando a atitude da Câmara Municipal da Praia da Vitória – entenderam prudente não levar a cabo esta actividade na medida em que estariam a contribuir também para emprestar uma imagem desprestigiante ao nível da organização dos eventos culturais desta natureza, promovendo quase no mesmo local e hora duas actividades paralelas e com os mesmos objectivos.

IV – Inventário do Património Imóvel dos Açores

Foi dada continuidade à execução do Contrato de Cooperação celebrado entre a Direcção Regional da Cultura e o Instituto Açoriano de Cultura, respeitante ao projecto do Inventário do Património Imóvel dos Açores.

Neste âmbito, foi feita a entrega à Direcção Regional da Cultura do dossier referente ao inventário do património imóvel do concelho da Praia da Vitória e desenvolvidos trabalhos de organização do dossier respeitante ao concelho de Vila do Porto.

Por razões que se prendem com o atraso no processamento por parte do Governo Regional do financiamento deste projecto referente ao ano de 2001, não foram retomados os trabalhos da campanha de terreno do concelho da Ribeira Grande, cujo início ocorreu no ano de 2000.

Concretizaram-se mais duas publicações, em livro, no âmbito deste projecto com a saída do prelo das obras Inventário do Património Imóvel dos Açores. Pico. Madalena e Inventário do Património Imóvel dos Açores. Vila Nova do Corvo. Corvo, co-editadas por este Instituto, pela Direcção Regional da Cultura e, respectivamente, pelas câmaras municipais da Madalena do Pico e do Corvo. Os lançamentos ocorreram na Vila da Madalena, no dia 19 de Julho por ocasião das festas deste concelho com uma conferência proferida pelo Arq. João Vieira Caldas sobre o património imóvel do concelho, e na Vila Nova do Corvo no dia 4 de Novembro no Centro de Dia de Idosos com uma conferência proferida pelo coordenador do projecto. Nas duas sessões esteve presente o Director Regional da Cultura.

Está em desenvolvimento a concepção e construção de software informático tendo em vista aplicar um sistema de informação geográfica à gestão dos dados deste projecto, para o que está também em curso um processo de candidatura a um financiamento para o efeito junto do POSI (Programa Operacional para a Sociedade de Informação).

Foi assegurada a manutenção da página da Internet onde estão disponibilizados os dados referentes aos concelhos de São Roque e Lajes do Pico. Encontra-se neste momento em preparação uma reformulação da base de dados subjacente e bem assim a introdução dos dados dos concelhos da Madalena e do Corvo.

V - Levantamento dos Fortes Açorianos

Foi dada continuidade à execução do Aditamento ao Contrato de Cooperação celebrado entre a Direcção Regional da Cultura e o Instituto Açoriano de Cultura, respeitante ao projecto do Levantamento dos Fortes Açorianos.

Neste âmbito foram já referenciados 2293 documentos com interesse para o conhecimento das construções militares edificadas nos Açores e efectuado o respectivo registo numa base de dados relacional para o efeito concebida e construída.

Ainda em execução deste projecto, está em curso uma investigação e pesquisa sobre documentação relacionada com os Açores existente no Arquivo General de Simancas, em Espanha. Durante três meses esteve deslocado neste arquivo um investigador, o Dr. José Jorge Gonçalves, contratado por este Instituto com a finalidade de identificar esta documentação e recolher cópia daquela que se relaciona directamente com as construções militares açorianas, muito em particular com o Castelo de São João Baptista. Foram identificados 1082 documentos relacionados com os Açores, 150 dos quais com interesse para este projecto, cuja cópia já foi obtida ou está em processo de obtenção.

Para assegurar a realização desta pesquisa de acordo com parâmetros metodológicos e científicos, o IAC celebrou um protocolo com o Centro de Estudos Gaspar Frutuoso, da Universidade dos Açores, e com o Centro de História de Além-Mar, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, que orientam nesta área a investigação.

VI - Outras Actividades

1. Foi celebrado um Protocolo com o Centro de Estudos Gaspar Frutuoso, da Universidade dos Açores, e com o Centro de História de Além-Mar da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, conforme já referido no capítulo V deste Relatório de Actividades.

2. Decorreram contactos com o Presidente do CESEM (Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa) para a celebração de um protocolo tendo em vista a participação do IAC no projecto de “Organização e Digitalização de Espólios Documentais Musicais” e neste âmbito integrar uma candidatura daquele organismo ao POC (Programa Operacional da Cultura) do Ministério da Cultura.

3. Foram apresentados cumprimentos pela direcção, após a sua eleição em Janeiro, ao Ministro da República para a Região Autónoma dos Açores, ao Secretário Regional da Educação e Cultura, ao Presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e ao Presidente do Instituto de Arte Contemporânea, em Lisboa.

4. O Director Regional da Cultura, dias após a sua tomada de posse neste cargo, visitou, a convite do IAC, a sua sede e inteirou-se dos seus projectos, actividades e constrangimentos, através de um briefing que lhe foi apresentado.

5. O IAC foi agraciado pela Sociedade Nacional de Belas-Artes com a entrega de uma medalha de prata, numa cerimónia comemorativa da passagem do centenário da fundação daquela instituição, no dia 19 de Abril, em Lisboa, na sua sede.

6. O património artístico e documental do IAC foi enriquecido com a oferta de um conjunto de cerca de três mil exemplares de livros, cassetes áudio e CD’s editados pelo Governo Autónomo da Galiza, por intermédio da Direcção-Geral de Promoção Cultural daquele governo, cuja entrega oficial, com a presença de representantes daquele órgão, está agendada para o próximo mês de Março. Para além disto, entre outras, regista-se também a oferta de uma fotografia artística e duas gravuras da autoria de Américo Silva e uma gravura de Irene Ribeiro.

7. O IAC foi convidado a integrar o Conselho Consultivo para a Ciência e Tecnologia, órgão consultivo da Direcção Regional da Ciência e Tecnologia para formulação das linhas gerais de acção nos sectores da sua competência.

8. O presidente da direcção participou em diversos actos públicos e esteve presente em programas e deu entrevistas a diversos órgãos de comunicação social em representação do IAC.
O tesoureiro representou o IAC na abertura de duas exposições de Julião Sarmento que ocorreram na cidade do Funchal, no dia 12 de Outubro, no Museu de Arte Contemporânea e na galeria Porta 33, daquela Região Autónoma.

9. Foram oferecidas colecções das publicações do IAC a bibliotecas de várias instituições, sendo de destacar a que foi oferecida, através do Instituto Camões, à do Centro Cultural de Díli, em Timor.

10. Foi assegurada a presença das publicações do IAC destinadas a venda ao público no posto de vendas da Direcção Regional da Cultura e em diversas feiras de livros, e de algumas edições, através da distribuidora Assírio & Alvim, nas principais livrarias de Lisboa e Porto.

11. A pedido do IAC, Câmara Municipal de Angra do Heroísmo efectuou diversas obras de conservação do edifício sede, nomeadamente de pintura do exterior e retelho da cobertura, para além da manutenção regular do jardim.

12. Procedeu-se à manutenção e actualização da informação do site do IAC na Internet.

13. Fruto de oportuno contacto com a Companhia de Seguros Fidelidade, foi possível assegurar um significativo patrocínio desta companhia de seguros às actividades deste Instituto, nomeadamente através da oferta de seguros num valor até ao montante de 400.000 contos nos anos de 2001 e 2002.

14. Regista-se que a Direcção Regional da Cultura concedeu, no âmbito do seu subsídio anual para as actividades do IAC, mais 1.000 contos do que o aprovado, perfazendo, deste modo, o apoio daquele órgão o valor de 5.000 contos.
Este acréscimo, que representa um reconhecimento pelo trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pelo IAC, veio de encontro a uma pretensão já várias vezes manifestada no sentido da necessidade daquela Direcção Regional distribuir criteriosamente os recursos que disponibiliza às instituições desta natureza.

15. Regista-se também o facto das receitas do IAC provenientes de outros patrocínios que não o subsídio da Direcção Regional da Cultura representarem, no ano de 2001, 60% do seu total, enquanto no ano de 2000 representaram 43%.

16. Foram admitidos 63 sócios, o que representa um número significativo na medida em que ele corresponde a cerca de 1/5 dos actuais associados.

Aprovado em reunião da Direcção de 16 de Janeiro de 2002
e em reunião da Assembleia Geral de 24 de Janeiro de 2002.
O Presidente da Direcção
Jorge Augusto Paulus Bruno

 

 

Apresentação
Galeria de Presidentes
Estatutos
Orgãos Sociais
Projecto Cultural IAC
Relatórios de Actividades
Última actualização em 2006-12-12