Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Eventos de 2005
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
 
 
 
 
 
Projecto Atlântico de Arte Digital
INTERREG III FEDER
 
 
MUNDOpequeno
Exposição de pintura de Eduardo Carqueijeiro
 
Sociedade Nacional de Belas Artes, na Rua Barata Salgueiro, nº 36, em Lisboa.
13 de Outubro a 8 de Novembro de 2005

Instituto Politécnico de Setúbal
19 de Novembro até 17 de Dezembro de 2005

Angra do Heroísmo, Terceira, na Carmina Galeria
18 de Fevereiro a 19 de Março de 2006

Funchal,  Madeira, no Museu de Arte Contemporânea
30 de Junho a 31 de Julho 2006

Horta, Faial
Outubro de 2006

A apresentação da pintura de Eduardo Carqueijeiro na Sociedade Nacional de Belas Artes por proposta do Instituto Açoriano de Cultura, inscreve-se na dinâmica de uma profícua colaboração entre as duas Instituições em ordem à realização de projectos de exposições, contribuindo para uma permuta cultural entre regiões e para ampliar o reconhecimento da obra dos artistas açorianos no Continente, e dos artistas do Continente nos Açores.

A pintura de Eduardo Carqueijeiro, e particularmente a série de trabalhos que o artista agora expõe em Lisboa, contém elementos que se encontram intimamente relacionados com a realidade telúrica e o imaginário do seu meio envolvente: as margens do Sado e a costa da Arrábida como lugares de origem, e as Ilhas dos Açores como habitat e paisagem de adopção.

Não sendo descritiva, a expressão do pintor parece evocar ambientes e imagens de carácter essencialmente poético; essa característica parece ser dominante tanto no paisagismo, mesmo quando este é quase abstracto, como nas pinturas densamente povoadas de formas que são o registo de percepções e de memórias profundamente interiorizadas.

A luz e as nuvens, o espaço e as atmosferas, as pedras e as falésias, os mares, as montanhas e o fogo são referências constantes no vocabulário do pintor, sendo traduzidos em vibrantes cromatismos. Aqueles elementos são tão simbólicos como as representações de objectos, de panejamentos, de elementos minerais ou vegetais, e de figuras humanas quando as respectivas formas se desenham em espaços vazios ou emergem em paisagens polimórficas e ambíguas.

Entre a abstracção e a figuração, a expressão plástica de Eduardo Carqueijeiro enquadra-se nas áreas do onírico e do simbólico; esta vertente é particularmente objectivada nos títulos atribuídos pelo pintor aos seus quadros, nos quais parece querer sublinhar o sentido poético, e inclusivamente transcendente, dos respectivos temas e das motivações para o seu trabalho.

Segundo Viriato Soromenho Marques, a propósito de uma exposição anterior do artista, trata-se da percepção do sublime; uma procura que agora nos apresenta através dos pequenos mundos da própria pintura.

Emília Nadal
Presidente da Direcção da SNBA

 

MUNDOpequeno é uma exposição cuja realização muito honra o IAC-Instituto Açoriano de Cultura. Desde logo porque esta é a obra de um criador que, não sendo açoriano de nascimento, é um qualificado intérprete daquilo que define a essência da açorianidade. O seu autor, Eduardo Carqueijeiro, é, de resto, um incansável obreiro da criação artística e hoje uma incontornável presença no nosso meio artístico. A maturidade da sua obra, aliada ao seu agradável jogo de cores e tonalidades, faz da pintura de Eduardo Carqueijeiro um momento de intensa, mas serena, contemplação.

MUNDOpequeno é uma exposição que o IAC-Instituto Açoriano de Cultura realiza no âmbito do PAAD-Projecto Atlântico de Arte Contemporânea, através do qual lhe é permitido potenciar a presença da pintura de Eduardo Carqueijeiro não só nos Açores, mas especialmente em outras localidades fora dos seus limites geográficos, com especial destaque para a região da Macaronésia. Daí que esta exposição, ao longo dos últimos meses de 2005 e de todo o ano de 2006, seja apresentada em diversos locais, a começar pela Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa, a quem muito reconhecidamente agradecemos o seu acolhimento.

MUNDOpequeno é uma exposição acompanhada por um catálogo onde, para além da reprodução de algumas das obras, ficam registados importantes testemunhos de pessoas ligadas à criação artística e à gestão cultural que o enriquecem significativamente. A todos eles o IAC-Instituto Açoriano de Cultura agradece e significa também a honra que constituiu a sua colaboração.


Jorge Augusto Paulus Bruno
Presidente da Direcção do IAC-Instituto Açoriano de Cultura

Eduardo Carqueijeiro

Formação na área artística:
1976-1981. Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, onde teve como professores Frederico Jorge e Daciano Costa.
1976-1981. AR.CO – Arte e Comunicação de Lisboa, onde teve como professores António Sena e João Hogan.
1997-1999. Bolseiro do British Council
1998. Central St. Martins College of Art e Design, Londres
1998. Slade School of Art, Londres

Exposições individuais:
1982. Delegação de Turismo da Horta, Horta
1989. Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal, Setúbal
1991. Centro de Marim, Olhão
1993. Galeria Matsinhe, Bruxelas
1993. Fórum da Maia, Maia
1994. Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal, Setúbal
1994. Galeria Cogito, Setúbal
1995. Embaixada de Portugal, Bruxelas
1995. Inatel, Setúbal
1996. British Council, Lisboa
1997. Museu do Trabalho M. Giacometti, Setúbal
1997. Galeria Maria Pia, Lisboa
1997. Instituto Português da Juventude, Setúbal
1999. Central Tejo, Lisboa
2000. Administração do Porto, Sines
2000. Palácio da Praça de Stª Maria, Óbidos
2001. Casa de Cultura, Elvas
2001. Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal, Setúbal
2002. Estalagem do Sado, Setúbal
2003. Biblioteca Pública e Arquivo, Ponta Delgada
2003. Centro Cultural e de Congressos, Angra do Heroísmo
2003. Centro do Mar, Fabrica da Baleia, Horta
2005. Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa

Participou em 55 exposições colectivas em Portugal e no estrangeiro.
É membro da ANAP – Associação Nacional dos Artistas Plásticos, da Cooperativa Árvore – Porto, da Sociedade Portuguesa de Autores, da ArtSet-Associação de Artistas Plásticos de Setúbal e do Instituto Açoriano de Cultura.

Em colecções, instituições públicas ou fundações, está representado em:
Assembleia Legislativa Regional dos Açores
British Council
Câmara Municipal de Setúbal
Câmara Municipal da Maia
Câmara Municipal de Palmela
Câmara Municipal da Horta
Câmara Municipal de Óbidos
Câmara Municipal de Elvas
EDP - Electricidade de Portugal
Embaixada de Portugal (Bélgica)
Escola Superior de Ciências Empresariais
Fundação Atlântida (Bruxelas)
Fundação Oriente
Governo Cívil de Setúbal
Instituto Português da Juventude
Instituto da Conservação da Natureza
Instituto Açoriano de Cultura
INATEL
Operação Integrada de Desenvolvimento da Península de Setúbal
Ordem dos Advogados
Presidência do Governo Regional dos Açores
Parque Natural da Arrábida
Parque Natural da Ria Formosa
Parque Natural de Serras d´Aires e Candeeiros
Museu da Electricidade
Museu de Jesus, Setúbal
Museu da Horta
Museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal

Eventos a decorrer
Eventos previstos
Eventos passados
Última actualização em 2006-07-03