Instituto Açoriano de Cultura
Página inicial | Associe-se | Contactos | Mapa do site
Eventos de 2004
Projectos Agenda Livraria virtual o IAC
 
 
e-Vox
 

14 e 15 de Maio
Sede do Grupo de Teatro "O Alpendre"

Apresenta
Este mar que nos une
Música, Poesia e Imagem

Que voz vem no som das ondas
Que não é a voz do mar?
É a voz de alguém que nos fala,
Mas que, se escutarmos, cala,
Por ter havido escutar.

São ilhas afortunadas,
São terras sem ter lugar,
Onde o Rei mora esperando.
Mas, se vamos despertando,
Cala a voz, e há só o mar.

Fernando Pessoa, Mensagem

Faial , Terceira - Maio de 2004

Este mar que nos une

Este mar que nos une é um espectáculo de música e poesia, enquadrado em imagens fotográficas e textos sobre a temática do mar que abraça Portugal dos dois lados do Atlântico (o continente e os Açores). Este mar que nos une é um poema cantado e declamado, feito a parir da recolha de poemas de grandes nomes da poesia portuguesa, como Bocage, David Mourão-Ferreira, Florbela Espanca, Manuel Alegre, Pedro Tamen, Mário de Sá-Carneiro e José Régio.

Reportório

• Secreta Viagem – David Mourão-Ferreira / Salvador Peres / Nilton Esteves
• Contra a Ingratidão de Nise – Bocage / Salvador Peres
• Maio – Manuel Alegre / Salvador Peres / Nilton Esteves
• Libertação – David Mourão-Ferreira / Salvador Peres
• Morte que mataste Lira – Tradicional Ilha Terceira (arr. Nilton Esteves)
• Terra do Bravo – Tradicional Ilha Terceira (arr. Nilton Esteves)
• Caixa de sombra – Pedro Tamen / Nilton Esteves
• Escreve-me... – Florbela Espanca / Nilton Esteves
• Universalidade – José Régio / Nilton Esteves
• O maior bem – Florbela Espanca / Salvador Peres / Nilton Esteves
• A esmola de um olhar – Mário de Sá-Carneiro / Nilton Esteves
• Se tu viesses ver-me – Florbela Espanca / Nuno Cunha

O e-Vox

O e-Vox surgiu em 2002, evoluindo a partir da vontade de renovar as ideias que norteavam o grupo In Situ, formação que desenvolveu, em Setúbal, uma extensa actividade nas áreas da música, poesia e pintura entre os anos de 1993 e 2002. Estreou-se nos Açores, em Maio de 2003, nos Encontros de Porto Pim, na cidade da Horta, onde realizou dois concertos. Em Novembro de 2003, levou ao Centro Cultural de Belém o espectáculo De profundis , inspirado em poemas de poetas açorianos.

O e-Vox assume a música como uma linguagem que se vai revelando através da palavra dos poetas. Associa normalmente as suas composições a poesia não só de poetas consagrados, mas igualmente de poetas menos conhecidos, considerados pelo e-Vox com conteúdo adequado à música que desenvolve.

A grande preocupação do grupo, para além da procura de novas sonoridades, é a criatividade e diversidade que tenta dar a todas as suas produções. O e-Vox é o produtor de todos os seus espectáculos, aparecendo estes sempre associados a outras manifestações de arte.

Diná Peres é a voz que assegura a parte vocal do grupo; Natália Juskiewicz, violinista da Orquestra Sinfónica Portuguesa é a solista; N ilton Esteves (viola acústica), professor de música e compositor e Salvador Peres (viola acústica) compositor, asseguram a base instrumental. As composições são da autoria de Nilton Esteves e Salvador Peres.

A declamação será assumida por Carlos Medeiros, um açoriano radicado em Lisboa, natural de S. Miguel, actor de teatro e cinema, fotógrafo e declamador e por Leila Lopes, que tem vindo a trabalhar regularmente com o grupo na divulgação dos grandes poetas portugueses. Ambos estão ligados ao e-Vox, associando-se aos seus espectáculos sempre que estes integram a componente poética.

A imagem do espectáculo é da autoria dos fotógrafos António Manuel Santos e Carlos Medeiros.

Os e-Vox são:
Música
Diná Peres, Natalia Juskiewicz, Nilton Esteves e Salvador Peres
Declamação
Carlos Medeiros e Leila Lopes
Imagem
António Manuel Santos e Carlos Medeiros

Eventos a decorrer
Eventos previstos
Eventos passados
Última actualização em 2004-11-12